Publicado por: Pedro Tavares | 15/06/2013

O Mandamento Maior

16 de junho de 2013. 3° domingo. Estudo de Aula, Sala Carlinhos.

Livro: O Evangelho Segundo o Espiritismo
Capítulo XI, itens 1 a 10.

1. Os fariseus, tendo sabido que ele tapara a boca dos saduceus, reuniram-se; e um deles, que era doutor da lei, para o tentar, propôs-lhe esta questão: – “Mestre, qual o mandamento maior da lei?” – Jesus respondeu: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo. – Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.” (S. MATEUS, cap. XXII, vv. 34 a 40.)

2. Fazei aos homens tudo o que queirais que eles vos façam, pois é nisto que consistem a lei e os profetas. (Idem, cap. VII, v. 12.)

Tratai todos os homens como quereríeis que eles vos tratassem. (S. LUCAS, cap. VI, v. 31.)

3. Recordar a Parábola do Credor Incompassivo. (Mateus, 18: 23-35)

4. “Amar o próximo como a si mesmo: fazer pelos outros o que quereríamos que os outros fizessem por nós”, é a expressão mais completa da caridade, porque resume todos os deveres do homem para com o próximo. Não podemos encontrar guia mais seguro, a tal respeito, que tomar para padrão, do que devemos fazer aos outros, aquilo que para nós desejamos. Com que direito exigiríamos dos nossos semelhantes melhor proceder, mais indulgência, mais benevolência e devotamento para conosco, do que os temos para com eles? A prática dessas máximas tende à destruição do egoísmo. (…)

5. Os fariseus, tendo-se retirado, entenderam-se entre si para enredá-lo com as suas próprias palavras. – Mandaram então seus discípulos, em companhia dos herodianos, dizer-lhe: Mestre, sabemos que és veraz e que ensinas o caminho de Deus pela verdade, sem levares em conta a quem quer que seja, porque, nos homens, não consideras as pessoas. Dize-nos, pois, qual a tua opinião sobre isto: É-nos permitido pagar ou deixar de pagar a César o tributo? Jesus, porém, que lhes conhecia a malícia, respondeu: Hipócritas, por que me tentais? Apresentai-me uma das moedas que se dão em pagamento do tributo. E, tendo-lhe eles apresentado um denário, perguntou Jesus: De quem são esta imagem e esta inscrição? – De César, responderam eles. Então, observou-lhes Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. Ouvindo-o falar dessa maneira, admiraram-se eles da sua resposta e, deixando-o, se retiraram. (S. MATEUS, cap. XXII, vv. 15 a 22. – S. MARCOS, cap. XII, vv. 13 a 17.)

6. Observar a armadilha preparada na pergunta dos discípulos dos fariseus.

7. “Dai a César o que é de César.” Cumprimento dos nossos deveres perante a sociedade à nossa família, sociedade, autoridade ou com outros indivíduos.

8. O amor resume a doutrina de Jesus toda inteira, visto que esse é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso feito. Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos. E o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior que condensa e reúne em seu ardente foco todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas. A lei de amor substitui a personalidade pela fusão dos seres; extingue as misérias sociais. (…)

A fim de avançar para a meta, tem a criatura que vencer os instintos, em proveito dos sentimentos, isto é, que aperfeiçoar estes últimos, sufocando os germes latentes da matéria. (…) O Espírito precisa ser cultivado, como um campo. Toda a riqueza futura depende do labor atual, que vos granjeará muito mais do que bens terrenos: a elevação gloriosa. E então que, compreendendo a lei de amor que liga todos os seres, buscareis nela os gozos suavíssimos da alma, prelúdios das alegrias celestes. – Lázaro. (Paris, 1862.)

9. O amor é de essência divina e todos vós, do primeiro ao último, tendes, no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado. E fato, que já haveis podido comprovar muitas vezes, este: o homem, por mais abjeto, vil e criminoso que seja, vota a um ente ou a um objeto qualquer viva e ardente afeição, à prova de tudo quanto tendesse a diminuí-la e que alcança, não raro, sublimes proporções. (…)

Deus o quer e a lei de amor constitui o primeiro e o mais importante preceito da vossa nova doutrina, porque é ela que um dia matará o egoísmo, qualquer que seja a forma sob que se apresente, dado que, além do egoísmo pessoal, há também o egoísmo de família, de casta, de nacionalidade. Disse Jesus: “Amai o vosso próximo como a vós mesmos.” Ora, qual o limite com relação ao próximo? Será a família, a seita, a nação? Não; é a Humanidade inteira.

Os efeitos da lei de amor são o melhoramento moral da raça humana e a felicidade durante a vida terrestre. Os mais rebeldes e os mais viciosos se reformarão, quando observarem os benefícios resultantes da prática deste preceito: Não façais aos outros o que não quiserdes que vos façam: fazei-lhes, ao contrário, todo o bem que vos esteja ao alcance fazer-lhes. (…)

Amados irmãos, aproveitai dessas lições; é difícil o praticá-las, porém, a alma colhe delas imenso bem. Crede-me, fazei o sublime esforço que vos peço: “Amai-vos” e vereis a Terra em breve transformada num Paraíso onde as almas dos justos virão repousar. – Fénelon. (Bordéus, 1861.)

10. Meus caros condiscípulos, os Espíritos aqui presentes vos dizem, por meu intermédio: “Amai muito, a fim de serdes amados.” E tão justo esse pensamento, que nele encontrareis tudo o que consola e abranda as penas de cada dia; ou melhor: pondo em prática esse sábio conselho, elevar-vos-eis de tal modo acima da matéria que vos espiritualizareis antes de deixardes o invólucro terrestre. (…)

Crede que esta sábia exortação: “Amai bastante, para serdes amados”, abrirá caminho; revolucionária, ela segue sua rota, que é determinada, invariável. Mas, já ganhastes muito, vós que me ouvis, pois que já sois infinitamente melhores do que éreis há cem anos. Mudastes tanto, em proveito vosso, que aceitais de boa mente, sobre a liberdade e a fraternidade, uma imensidade de ideias novas, que outrora rejeitaríeis. Ora, daqui a cem anos, sem dúvida aceitareis com a mesma facilidade as que ainda vos não puderam entrar no cérebro. (…)

Grande conceito de renovação pelo Espiritismo, tão bem exposto em O Livro dos Espíritos; tu produzirás o portentoso milagre do século vindouro, o da harmonização de todos os interesses materiais e espirituais dos homens, pela aplicação deste preceito bem compreendido: “Amai bastante, para serdes amados.” Sanson, ex-membro da Sociedade Espírita de Paris. (1863.)

Anúncios

Responses

  1. Emmanuel e o Apostolo Paulo: Uma Mensagem Inedita” / ClovisTavares / Livro:- Amor e Sabedoria de Emmanuel / pg. 31 , 32 e 33 / Ed.IDE

    Uma mensagem intima de Emmanuel, recebida pelo medium Xavier em Pedro Leopoldo, a 13 de Marco de 1940, nos fala de um encontro do senador Publio Lentulus com o Apostolo Paulo em Roma.

    A Mensagem, ate agora inedita, eh a seguinte:

    “Lede as cartas de Paulo e meditai.

    O convertido de Damasco foi o agricultor humano.

    Muitas vezes foi aspero.

    A terra nao estava amanhada e se em alguns pontos oferecia leiras brandas e ferteis, na maioria, era regioes em espinheiro e pedregulho. . Paulo foi o lidador de sol a sol . Seu fervoroso amor foi a sua bussola divina. . Sua paixao no mundo, ilumiada pela sua dedicacao ao Cristo, transformou-se na base onde deveria brilhar para sempre a claridade do Cristianismo. . Conheci-o, em Roma, nos seus dias de trabalho mais rude e de provacoes mais acerbas.

    Vi-o uma vez unicamente, quando um carro do estado transportava o senador Publio Lentulus, ao longo da Porta Apia, mas foi o bastante para nunca mais esquece-lo. . Um incidente fortuito levara os cavalos a uma disparada perigosa, mas um jovem cristao, atirando- se o ao caminho largo conseguiu conjurar todas as ameacas. . Avistamos, entao, um pequeno grupo, onde se encontrava a sua figura inesquecivel. . Trocamos algumas palavras que me deram a conhecer a sua inteireza de carater e a grandeza de sua feh. . O fato ocorria pouco depois da tragica desencarnacao de Livia e eu trazia o espirito atormentado. . As palavras de Paulo eram firmes e consoladoras.

    O grande convertido nao conhecia a ulcera que me sangrava no coracao, todavia, as suas expressoes indiretas foram, imediatamente, ao fundo de minha’alma, provocando um diluvio de emocoes e de esclarecimentos. . Luzeiro da feh viva, Paulo nao podeser olvidado em tempo algum.Seu vulto humano eh o de todo homem sincero que se toque do amor divino pelo Cordeiro de Deus.

    lede-o sempre e nao vos arrependereis.

    Emmanuel.

    ******** Esse encontro da Porta Apia por certo marcou profundamente o coracao de Emmanuel. . Conta-nos o Espirito de Neio Lucio [o mesmo que Cneio Lucio do “50 Anos Depois”], que o Apostolo Paulo, no plano espiritual, sempre se dedicou auxiliar “as grandes inteligencias afastadas do Cristo, compreendendo-lhes as intimas aflicoes e o menosprezo injusto de que se sentem objeto no mundo, ante os religiosos de todos os matizes, quase sempre especilalizados em regra de intolerancia” . E foi com esse sentimento de bondade e compreensao que o Espirito do Apostolo da Gentilidade estendeu as bencaos do seu auxilio ao culto senador romano, quando de sua desencarnacao na tragedia de Pompeia, continuando a ampara-lo espiritualmente em suas posteriores existencias terrena. . Emmanuel nunca mais o esqueceu, como afirma em sua mensagem.Na personalidade de Nobrega, em homenagem ao Convertido de Damasco, chega adiar a inauguracao do Colegio de Piratiinga, a que da o nome de Sao Paulo, para o dia conversao do Apostolo, que a igreja comenora a 25 de Janeiro. . Essa afirmativa, absolutamente exata, nao eh somente de Neio Lucio, em suas mensagens que Chico Xavier psicografou.

    Eh mencionada pelos biografos do Padre Nobrega, entre eles Serafim Leite, Jose Mariz de Morais, Tito Livio Ferreira e Melo Pimenta. . E um outro testemunho de amor ao grande filho de Tarso [e quantos outros desconhecemos?], Emmanuel ofereceu ao doarmos a biografia do grande servidor de Deus, unindo sua historia edificante a vida de outro luminar espiritual: PAULO E ESTEVAO.** . Essa obra monumental que Francisco Candido Xavier psicografou, publicada pela Federacao Espirita Brasileira em 1942, ja na sua oitava edicao neste 1970, eh uma biografia autentica do abnegado apostolo de Jesus Cristo. . Como diz Emmanuel, em sua “Breve Noticia” prefacial, o escopo da obra eh “apresentar, antes de tudo, a figura do cooperador fiel, na sua legitima feicao de homem transformado por Jesus Cristo e atento ao divino ministerio”. . Oferecendo-o a familia humana, seu iluminado autor deseja que “o exemplo do Grande Covertido se faca mais claro em nossos coracoes a fim de que cada discipulo possa entender quanto lhe compete trabalhar e sofrer, por amor a Jesus Cristo”.

    Dessa obra magnifica do grande benfeitor espiritual, pela qual o proprio medium sempre se sentiu singulamente atraido, disse o querido Dr. Romulo Joviano , devotado obreiro da antiga oficina de luz de Pedro Leopoldo e velho amigo de Emmanuel.”Eh o Livro do trabalhador Cristao”. ClovisTavares

    Date: Sun, 16 Jun 2013 01:53:06 +0000 To: reginagomes59@msn.com

  2. A nossa página continua em http://www.escolajesuscristo.org.br


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: