Publicado por: Pedro Tavares | 11/07/2008

Mensagem de Rômulo Joviano

Esta carta foi psicografada por Geraldo Lemos Neto e endereçada a Flávio Mussa Tavares, durante o lançamento de Célia Lucius, Santa Marina, na noite de 7 de julho de 2008, no Centro Espírita Luz, Amor e Caridade.

Querido irmão Flávio,

O Senhor abençoe-nos na tarefa da difusão da verdade consoladora!Faço-me o portador das notícias de diversos amigos espirituais vinculados à vida exemplar de Célia Lúcius Alcíone para transmitir a você a nossa justa satisfação com as pesquisas históricas iniciadas por seu pai, Clóvis Tavares, e concluídas agora com o seu esforço de materializá-las na face da Terra.

Meu pai, Arthur Joviano, já mencionara, através de nosso inesquecível Chico Xavier, que todo livro da Espiritualidade Maior que é trazido a lume na crosta terrestre traz para todos nós extremada alegria do coração.No último dia 18 de junho, dia consagrado na vida espiritual à lembrança dos exemplos de renúncia e amor de Célia Lucius, na solenidade inaugural de seu livro na Escola de Jesus Cristo de Campos, Estado do Rio de Janeiro, assim como ontem, na Casa de Chico Xavier, em Pedro Leopoldo, e hoje, neste Centro Espírita Luz, Amor e Caridade, em Belo Horizonte, diversas personalidades espirituais ligadas pelo coração à vida da mensageira de Jesus nos acompanham espiritualmente para a festa dos corações.

Aqui estão conosco integrantes da família Lucius, liderados por meu pai, Arthur, na época conhecido como Neio Lúcio. Lésio Munácio, mais conhecido como Batuíra, também lidera pequena caravana de seus familiares, entre os quais está Rolando Ramacciotti. Professor Cícero Pereira é outro amigo liderando uma caravana de servidores desta casa de orações e que, ultimamente, estiveram vinculados à União Espírita Mineira, dentre os quais cito, com alegria, Maria Philomena Aluotto Berutto, José Martins Peralva Sobrinho, Virgílio Pedro de Almeida, Ênnio Santos, Ephigênio Salles Victor, José Joaquim e Paulina Kemper Borges, Henrique Kemper Borges, Camilo Rodrigues Chaves, Bady e Bia Cury, Noraldino de Melo Castro, Raul Hanriot e Ernesto Senra. De Pedro Leopoldo, nossos amigos Lindolpho Ferreira, José Flaviano Machado, Antônio Barbosa Chaves, José Xavier e Lourdes Benício.

Desfilar todos os nomes de quem se congrega às nossas alegrias é tarefa que não completaremos sem prejuízo à realidade espiritual que nos envolve. Mas não poderia deixar de mencionar a sempre presença espiritual de seu pai Clóvis e de seu irmão Carlinhos, em torno de seus passos, Flávio, junto de todos os seus em família, e também junto ao coração de nossos estimados amigos Rubens Carneiro e Nelly.

Os romances de autoria espiritual de Emmanuel foram julgados dignos pela comunidade dos praticantes do Evangelho de Jesus no Mais Além e por esta razão materializaram-se na Terra como um esforço nobre para infundir-nos elementos mais altos da crença. Cabe-nos, por nossa vez, anotar com o devido cuidado os exemplos de Célia, este espírito-guia de nosso caminho evolutivo, verdadeira missionária da fé e da virtude, sob cujo amor todos nós, no passado distante, nos rendemos com todo o concerto de nossas misérias morais.

Simplicidade na fé, cândida esperança, confiança em Deus, resignação incondicional, renúncia extremada, humildade veneranda, fraternidade legítima, esforço nobre de aprendizado, valor efetivo na caridade desinteressada e pura, perdão espontâneo aos ofensores: um verdadeiro roteiro de Cristianismo em ação que o espírito iluminado de Célia Lucius nos legou com o sacrifício da própria vida.

Todas estas recordações de seu glorioso exemplo são para meu espírito, que lhe serviu de genitor por duas ocasiões, mais preponderantes emoções, tendo em vista as dívidas infelizes que inadvertidamente contraí para com a alma estelar de Célia/Alcíone.Nossos amigos aqui presentes, seguidores dos ensinamentos espíritas-cristãos, já conhecem as vidas sucessivas no carreiro das reencarnações, que acabam burilando-nos a alma devedora.

Passam os séculos em multiplicidade de existências, os nomes provisórios caem com os corpos que se sepultam seqüencialmente no tempo e os nossos débitos tenebrosos são resgatados nos serviços regeneradores que a misericórdia, em nome de Deus, nos faculta. Pompílio Crasso, Helvídio Lucius, Godofredo de Bouillon, Ferdinando de Aragão, Ayoud A’Kouri, Cirilo Davenport e Rômulo Joviano são personalidades humanas que já se foram, consumidas na poeira dos tempos com toda a corte de seus erros e acertos na indefectível contabilidade da vida. De todas elas, contudo, como espírito imortal, filho de Deus, restou-me na alma a espiritualidade dos ensinamentos deste anjo de luz, Célia, que refundem em minh’alma o caminho da verdade e da vida que Jesus Cristo nos oferece.

Agradeço a você, Flávio, a oportunidade que nos dá para as rememorações sublimes da vida desta alma de escol. Por meu turno, continuarei na vida espiritual dando seqüência aos nossos compromissos com o Espiritismo, coordenando agora as tarefas da Fundação Emmanuel na vida espiritual, desde o retorno à vida física de nosso inesquecível patrono e benfeitor. Despeço-me com a bênção que vem de Mais Acima, de nossos amados Chico Xavier e Isabel de Aragão, em nome de Célia Lucius.

Com o abraço amigo, de seu servidor reconhecido, receba junto de nossa estimada Hilda, seus irmãos e familiares o meu carinhoso muito obrigado,
Rômulo Joviano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: